sábado ,16 dezembro 2017
Home / Cultura / 20 anos sem Renato Russo

20 anos sem Renato Russo

Foi em um 11 de outubro de 1996, ou seja, há exatos 20 anos, que Renato Russo nos deixou. O líder da Legião Urbana, talvez a mais popular banda da história do rock brasileiro, morreu aos 36 anos, deixando uma lacuna na nossa música que nunca mais foi preenchida.

Renato Manfredini Jùnior, foi tanto um artista como uma pessoa de extremos. Os discos da banda abrigavam tanto protestos veementes com outros mais introspectivos. Da mesma forma, o romantismo e canções bem humoradas conviviam com momentos mais melancólicos ou efetivamente depressivos.

A música, ainda que propositadamente simples, também abraçava toda essa complexidade, indo do folk ao punk, do rock oitentista, ao hard, e até o progressivo da década anterior.

download-1

Foram essas qualidades que fizeram dele uma espécie de guru para adolescentes e pós adolescentes da década de 80 e início de 90 – que, vale lembrar, foi a época de maior popularidade do trio.

O cantor também tinha que lidar com sua homossexualidade (que ele assumiu publicamente em 1989, e em nada atrapalhou sua images-1
carreira), os problemas de dependência química seja com o álcool ou a heroína – e os diversos surtos de depressão.

 

 

Parte desse lado mais obscuro do cantor se tornaram mais conhecidos recentemente com a publicação de “Só Por Hoje e Para Sempre – Diário do Recomeço”, com textos escritos pelo compositor em 1993, quando ele esteve internado em uma clínica de reabilitação.

Russo se descobriu soropositivo em 1990 e, ao contrário de Cazuza morto naquele ano, nunca assumiu publicamente que tinha o HIV. Ainda que boatos sobre sua real condição circulassem pela imprensa, é seguro dizer que o grande público só soube da real situação do artista depois de sua morte, o que fez de sua morte, totalmente inesperada uma tragédia ainda maior para seus milhões de admiradores.

Felizmente Russo teve a chance de desenvolver sua carreira e fazer sucesso em uma época em que esperava-se que as bandas produzissem bastante.

Assim, durante apenas 11 anos de carreira discográfica, Russo nos deixou uma obra relativamente vasta – foram sete álbuns de estúdio, mais um póstumo com material inédito lançado em 1997 e dois álbuns solo com covers, fora os discos ao vivo. Uma obra que segue atual e muito ouvida.

 

 

Tópico : Renato Russo Legião Urbana

Noé Santos

Você pode Gostar de:

agenda

O Grande Encontro – Theresina Hall – 14 de Outubro

vem ai Best free WordPress theme

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *